Meta description: Saiba o que é sinistralidade e como uma boa gestão pode ajudar a controlá-la para não gerar gastos inesperados as pessoas, operadoras e prestadores.

Sinistralidade de planos de saúde é um tema que precisa ser discutido, devido ao impacto que pode gerar no orçamento de operadoras, beneficiários e prestadores.

Os custos deste fator variam de acordo com os serviços utilizados pelos usuários, aumentando as despesas para seus respectivos grupos de acordo com o número de procedimentos.

Um idoso pagar bem mais na mensalidade de planos de saúde do que um jovem de 20 anos, por exemplo, é uma consequência direta da sinistralidade, devido à maior utilização de serviços de saúde desse primeiro grupo em relação ao de faixa etária inferior.

Todavia, entendendo como essa variação funciona, é possível controlar a taxa de sinistralidade com medidas preventivas.

Quer saber melhor sobre esse conceito e como podemos te ajudar com isso? Leia o texto até o fim e saiba como!
Entenda o que é sinistralidade

Sinistralidade é o percentual composto pela relação entre as despesas da operadora do plano de saúde, com exames e serviços de assistência, e a sua receita (mensalidades), sendo, então, o resultado imediato da grande utilização do plano por parte dos usuários.

Esse aumento na utilização de serviços gera um custo maior para operadoras que, por sua vez, taxam seus beneficiários, tornando-se prejudicial para todos os envolvidos.

Quando falamos em planos empresariais, cuja modalidade prevê mais dois tipos de reajuste, os gastos são significativos. Além da sinistralidade, há o reajuste por faixa etária e o comercial, logo, os custos de planos de saúde podem se tornar bastante elevados.
Como diminuir essa despesa?

Faz parte da gestão de planos de saúde eficiente, a adoção de uma política de diminuição de riscos. Esse tipo de estratégia é um requisito básico para realizar uma gestão equilibrada, que não gere gastos inesperados às empresas.

Ao contratar um plano de saúde para seus colaboradores, a organização paga, também, uma consultoria de gestão desse benefício. No entanto, tal atividade requer profissionais qualificados para realizar a gestão de riscos.

Dentro desse tipo de gestão está a identificação, o monitoramento de problemas e riscos, assim como a sugestão de ações que possam reverter essas adversidades e evitar alto índice de sinistralidade. Esse tipo de gestão se faz com cuidados preventivos e consciência.
Como os planos de saúde podem diminuir a sinistralidade

Os planos de saúde podem reduzir significativamente sua sinistralidade, buscando um serviço de gestão terceirizado, conhecido como TPA.

TPA significa third party administrator, que consiste no trabalho de gerenciamento de riscos e controle da sinistralidade, voltado para planos de saúde.

Sabe-se que, para mudar a realidade da relação entre planos, beneficiários e provedores, é preciso que todas as partes estejam envolvidas, a começar pelo próprio plano, que tem maior peso nessa tríade.

Muitas vezes, a dificuldade em descentralizar a gestão gera um acúmulo de funções que resulta diretamente na diminuição da qualidade dos processos.

Portanto, a terceirização da gestão é uma solução que traz o benefício de uma equipe especializada, que está focada somente da resolução de problemas ligados ao gerenciamento, o que tende a solucionar essas questões com mais eficiência e rapidez.

Operadoras que contratam esse tipo de serviço chegam a alcançar 90% ou mais de índice de satisfação, incluindo desde os profissionais que trabalham para a operadora até provedores e beneficiários. Os processos estratégicos e de vendas passam a ter mais força, devido ao tempo que se ganha com a terceirização.
Erros cometidos por operadoras

Veja alguns os principais erros de gestão cometidos por planos de saúde que prejudicam o relacionamento interno e externo, trazendo, também, outros tipos de prejuízo.

Não fazer o controle de custos de forma preventiva;

Descumprir exigências da ANS;

Ignorar o uso de indicadores de qualidade;

Buscar as mesmas soluções para velhos problemas; e

Centralizar a gestão.

Todas essas falhas tornam o gerenciamento engessado e ineficiente, criando um acúmulo de problemas que pode chegar a um ponto bastante crítico.

Sendo assim, para evitar que se chegue a um nível caótico de gestão ou, até mesmo, reverter o que já se encontra nesse estado, é preciso recorrer, rapidamente, à gestão terceirizada, a qual dará garantias em relação aos resultados almejados.

Garantias essas que devem incluir uma gestão de risco eficiente e o controle efetivo da sinistralidade.

Gostou do conteúdo? Tem dicas, sugestões ou críticas? Deixe seu comentário abaixo!

Qualirede