Você deve ser um protagonista, quando estiver exercendo o papel de gerente de projetos, deve estar comprometido e não apenas envolvido com os resultados, produtos e entregas de um projeto

Cândido André Rodrigues, CIO, Qualirede, Florianópolis, Brasil.
Como você ajudou a elevar o valor da prática de gerenciamento de projetos na Qualirede?


Atuando nos níveis estratégicos da organização, desde o CEO, buscando colocar o Gerenciamento de Projetos, como condição necessária para a geração de resultados. Atuei na busca de autorização para instituir dois níveis diferentes de PMO: Um que está ligado ao CEO e que é corporativo, e outro que está ligado a área de Tecnologia da Informação, que é crucial para a maioria das iniciativas estratégicas da empresa.

Estes dois níveis permitem que os programas e portfolios ganhem importância na matriz organizacional e que o processo de gerenciamento de projetos seja respeitado e seguido em toda a organização.

Com esta estrutura, um nível ajuda o CEO a entender e priorizar os projetos, programas, e portfolios, e também  os resultados possíveis de se alcançar com a prática de gerenciamento de projetos.

O nível do PMO da TI dá visibilidade a cada stakeholder  sobre o prazo e os custos através de relatórios de status e reuniões mensais com toda a equipe de gestão.

Como o seu conhecimento de gerenciamento de projetos ajuda a impulsionar o alinhamento estratégico na organização?

Procuro estar sempre envolvido no processo de planejamento organizacional e especialmente comprometido com a transformação da estratégia em projetos. Assim as ferramentas do gerenciamento de projetos servem ao propósito de transformar estratégias em ações.

Em experiência recente ajudei a reduzir os custos de produção e de serviços de empresa, onde fui o COO por 5 anos, e incentivei projetos de inovação, criando novos produtos que ajudaram a melhorar a receita total da empresa.

Como resultado, a empresa tomou medidas adicionais para garantir que as práticas de gerenciamento de projetos fossem implementadas em toda a organização. Por exemplo, Na Qualirede este ano contratamos um CPO (Chief Project Officer) para garantir o alinhamento da estratégia, com as ações gerenciais.

A mensuração e demonstração dos resultados alcançados com projetos, por meio da prática de gerenciamento de projetos, exerce algum papel no envolvimento da alta direção com a prática de gerenciamento de projetos?

Criar um processo de auditoria externa para verificar os resultados dos projetos e medir o valor agregado ao negócio ajuda a explicar de forma independente os resultados. E quando você envolve a Alta Direção no processo de mensuração de benefícios, você atrai a atenção e dá poder à prática de gerenciamento de projetos. Consequentemente motivando os próprios líderes de projetos e suas equipes, respectivamente, gerando um ciclo virtuoso.
Como os profissionais de Gerenciamento de Projetos podem mostrar às organizações que merecem um lugar na Alta Direção?

Os Profissionais de gerenciamento de projetos precisam ter espírito empreendedor e ajudar no processo de geração da inovação, influenciando a gestão da estratégia por meio da prática de gerenciamento de projetos. Para isto é necessário ser protagonista no processo de obtenção dos produtos ou serviços objeto dos projetos e estar comprometido e não apenas envolvido com os resultados, produtos e entregas de um projeto. É como a fábula da sociedade entre o frango e o porco: Ambos fundaram um restaurante para servir café da manhã, onde servem ovos com bacon. Na sociedade, o frango produz os ovos, para gerar o produto final, porém o porco dá um pedaço de si para o sucesso do negócio. O frango está “envolvido” no negócio, mas o porco está “comprometido” com o negócio. Compromisso com o resultado de cada projeto entregue é condição necessária para o profissional de projetos se posicionar na alta direção.

 

 

 

Qualirede