Gestão em Saúde é cuidar de quem cuida

7 de abril de 2022

Para alcançar a excelência no gerenciamento de planos de saúde e, consequentemente, no cuidado da vida de milhares de clientes, são consideradas várias perspectivas, entre as quais destaco três fundamentais: as pessoas, a tecnologia e a qualidade na assistência. Premissas que sempre foram essenciais para a gestão em saúde, mas que, nos últimos dois anos, ganharam relevância e urgência para quem quiser se manter competitivo nesse segmento.

Quando falo de pessoas, são os nossos times, que respondem pelo negócio desde a sua concepção e gerenciamento até o atendimento.Ao longo da pandemia, tivemos mais de 170 mil beneficiários telemonitorados por equipe multidisciplinar; 34,3 mil ligações recebidas pela teleorientação covid-19; 25,3 mil beneficiários atendidos pelo mesmo canal.

Nossos colaboradores não pararam nem um minuto. Ao contrário: trabalharam incansavelmente e contribuíram para atender quem mais precisava de saúde.E continuam com o mesmo objetivo dia após dia. Elessomente são capazes de exercer essa atividade com excelência se tiverem todo o suporte necessário para estarem bem – de saúde física e mental –, comprometidos, felizes na sua atividade.Queremos e trabalhamos por mais saúde para mais pessoas. É imperativo, portanto, cuidar de quem cuida.

E o investimento em tecnologia está atrelado a essa premissa. Evoluir, na área da saúde, deixou de ser uma opção. Se antes fazíamos análises do que era viável e necessário para qualificar nosso serviço, hoje o cliente final exige que tenhamos todas as ferramentas que potencializam de forma positiva a sua jornada: app, dispositivos móveis, prontuário eletrônico organizado por linhas de cuidado, omnichannel, autonomia e experiência do usuário, segurança e confiabilidade, ferramentas tecnológicas que auxiliem as pessoas no seu autocuidado. Precisamos de tecnologias eficientes e pessoas altamente capacitadas para fazer uso delas.

A importância da telemedicina é só um exemplo. Segundo pesquisa da Associação Brasileira de Planos de Saúde (Abramge), entre abril de 2020 e março de 2021, foram realizadas mais de 2,5 milhões de teleconsultas, e é provável que essa prática continue sendo permitida. Se, conforme o mesmo estudo, 90% dos das pessoas que fizeram uso das teleconsultas e tiveram acompanhamento remoto durante a pandemia conseguiram resolver problemas de saúde sem sair de casa, temos mais um ponto de atenção em relação à tecnologia.

O Dia Mundial da Saúde deve ser um momento de reflexão sobre novos caminhos, sobre os melhores modelos e sobreo que possa enriquecer o cuidado – desde o autocuidado até o cuidado com o outro, com a comunidade, com o todo. Isso é comprometimento com a gestão em saúde, da melhor forma.

Bruno Limas

Presidente da Qualirede

Publicações recentes

    Deixe seu comentário