Profissionais de destaque no cenário nacional se reuniram, na manhã de hoje, para debater alternativas para recuperar a agenda da saúde no Brasil. O Exame Fórum Saúde, realizado em São Paulo, contou com a participação da presidente da Qualirede, Irene Hahn, que dividiu experiências sobre gestão de saúde na esfera privada. Como palestrante do painel “Saúde Privada: é possível satisfazer todos os interessados?”, Irene destacou a importância da gestão da qualidade e da segurança do paciente.

Mensuração da qualidade para racionalizar gastos

Para Irene, uma alternativa eficiente para aumentar a qualidade dos serviços prestados é a mensuração e utilização de dados de satisfação dos beneficiários, que hoje não possuem informações disponíveis para subsidiar a escolha de um profissional da saúde. “Por meio de informações sobre os atendimentos, podemos saber quem são os médicos que agregam mais valor ao seu cuidado, com pacientes vinculados. E vice-versa, sobre aqueles cujos pacientes tiveram intercorrências após cirurgias, por exemplo. Isso é importante para o cliente, na escolha do médico, e para o gestor em saúde, que busca resultados efetivos”, destaca Irene.

Outro ponto levantado por Irene foi a unificação de sistemas de informação, para construção de históricos de pacientes e cruzamento de dados entre consultórios e hospitais. “Se os bancos compartilham os caixas 24 horas, está na hora de compartilhar tecnologia na área da saúde, porque a tecnologia é fundamental para a mudança. Cada consultório gasta com sistema de gestão e não é pouco dinheiro. Uma alternativa é pensar em financiar um sistema em conjunto”, defende a presidente da Qualirede.

O Fórum

Durante o encontro, também foram debatidos temas referentes à agenda da saúde no novo ciclo político, ao acesso à saúde e os custos crescentes no Brasil e à importância das estratégias de prevenção na gestão de saúde populacional. Além de Irene Hahn, participaram do evento o presidente do United Health Group Brasil, Cláudio Lottenberg; a sócia da PwC, Eliane Kihara; o presidente do Hospital Albert Einstein, Sidney Klajner; o diretor de relações institucionais da Proteste, Henrique Lian e o professor da USP e ex-presidente da Anvisa, Gonzalo Vecina neto.

Qualirede