Uma publicação inédita foi lançada durante a segunda edição do Congresso Brasileiro de Auditoria em Saúde, realizado em Fortaleza, de 7 a 10 de agosto. O 1º Manual de Melhores Práticas na Auditoria de Enfermagem reúne cases bem-sucedidos, com o objetivo de estimular a troca de conhecimentos e, especialmente, de orientar para a adoção de práticas referenciadas. A iniciativa é da Associação Brasileira de Enfermeiros Auditores (ABEA), que convidou profissionais da Qualirede para assinar capítulos.

Alexandre Martins, gerente de regulação da Qualirede Florianópolis, escreveu sobre a importância da multidisciplinaridade na auditoria, com o apoio da médica patologista Amanda Pereira, da enfermeira Bárbara Mayer, da fisioterapeuta Camila Santos e da nutricionista Monique Ribeiro. “Tive a chance, como profissional da área e docente, de dividir o conhecimento adquirido na prática diária da auditoria com novos colegas, que já estão inseridos ou pretendem entrar nesse mercado”, ressaltou Alexandre.

Além dele, outros integrantes da equipe da Qualirede assinam conteúdos: a enfermeira auditora Débora Soares; a enfermeira auditora Fabiana Aguiar e o coordenador de gestão da informação, Ranieri José Gomes Ramos Sar. Débora Soares, que auxiliou na estruturação do manual, adiantou que a ideia é que cada capítulo seja desmembrado em uma publicação específica, ampliando a discussão sobre temas de interesse dos profissionais da área. “O que queremos é disseminar conhecimento e fortalecer a classe no Brasil. Também pretendemos que o material seja utilizado não só por enfermeiros, mas por qualquer profissional da área de auditoria em saúde”, enfatizou Débora.

O material será disponibilizado para venda, em breve, no site da ABEA: https://abeabrasil.com.br/

Palestras

A Qualirede também participou do Congresso Brasileiro de Auditoria em Saúde por meio de palestras. “É um encontro de abrangência nacional, em que temos a oportunidade de compartilhar conhecimentos, além de dividir nossas experiências de gestão”, destacou Alexandre Martins, que falou sobre a atualização em OPME/DMI na monitorização neurofisiológica. “O objetivo foi tratar de procedimentos relativos à autorização de Órteses, Próteses e Materiais Especiais, dentro da perspectiva da operadora e do prestador do serviço”, explicou. Débora Soares, enfermeira da Qualirede, também dividiu experiências no encontro, com palestra sobre OMPE/DMI em procedimentos endovasculares.

Gestores de saúde de todo o país se reuniram no evento, que abordou questões ligadas aos desafios para a sustentabilidade do sistema de saúde brasileiro.  Entre os pontos debatidos, estavam a utilização de novas tecnologias e a otimização de custos e procedimentos nas áreas de saúde pública e privada.

Qualirede