Siga-nos!

Você sabe como funciona a Atenção Primária à Saúde em outros países?

Publicado em:
Categoria: Blog Post; Gestão em Saúde

No mundo todo, a Atenção Primária à Saúde é uma das estratégias utilizadas por planos de saúde. As clínicas de APSsão projetadas para fornecer cuidados de saúde básicos e acessíveis para pacientes, ajudando a reduzir os custos de saúde melhorando a saúde geral da população.

A atenção primária à saúde (APS) varia em termos de disponibilidade e qualidade em todo o mundo, e isso também se aplica aos planos de saúde. No entanto, a maioria dos países reconhece a importância da APS na promoção da saúde e na prevenção de doenças.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a APS é definida como “a assistência sanitária essencial baseada em métodos e tecnologias práticas, cientificamente fundamentados e socialmente aceitáveis, colocadas ao alcance universal de indivíduos e famílias na comunidade por meio de sua plena participação e a um custo que a comunidade e o país possam arcar“.

Nos países que possuem sistemas de saúde mais desenvolvidos, a APS geralmente é fornecida por profissionais de saúde devidamente treinados e especializados, como médicos de família, enfermeiros e outros profissionais de saúde. Esses profissionais geralmente atuam em clínicas de saúde da comunidade, onde podem fornecer cuidados de saúde preventivos e curativos.

Os planos de saúde em alguns países têm investido cada vez mais em programas de APS, pois isso, tem se mostrado benéfico tanto para os pacientes quanto para as empresas de saúde. Além de ser uma forma de melhorar a saúde dos pacientes, a APS também pode ajudar a reduzir custos para os planos de saúde a longo prazo, evitando hospitalizações desnecessárias e outras intervenções médicas caras.

O modelo de Atenção Primária à saúde no mundo:

  1. Modelo britânico: No Reino Unido, a atenção primária à saúde é fornecida pelo Serviço Nacional de Saúde (NHS), e os pacientes são geralmente registrados em uma clínica local, onde recebem cuidados de médicos de família. As clínicas são financiadas pelo governo e os pacientes não pagam diretamente pelos cuidados de saúde.
  2. Modelo cubano: Em Cuba, a atenção primária à saúde é altamente descentralizada, com clínicas e postos de saúde em todas as comunidades. Os médicos de família são responsáveis por fornecer cuidados de saúde para toda a população da sua área de atuação. O sistema de saúde cubano é financiado pelo governo e os pacientes não pagam diretamente pelos cuidados de saúde.
  1. Modelo francês: Na França, a atenção primária à saúde é fornecida por médicos de família em consultórios particulares, que são financiados pelo governo e pelos pacientes. Os pacientes geralmente pagam pelo atendimento e depois são reembolsados pelo seguro de saúde público. Os médicos de família também trabalham em clínicas de saúde comunitárias.
  1. Modelo canadense: No Canadá, a atenção primária à saúde é fornecida por médicos de família, que geralmente trabalham em clínicas particulares ou em clínicas de saúde comunitárias. O sistema de saúde canadense é financiado pelo governo e os pacientes não pagam diretamente pelos cuidados de saúde.
  1. Modelo brasileiro: No Brasil, a atenção primária à saúde é fornecida pelo Sistema Único de Saúde (SUS), que é financiado pelo governo e oferece serviços de saúde gratuitos para toda a população. Os pacientes geralmente visitam as clínicas de saúde comunitárias ou consultórios particulares para receber atendimento de médicos de família.

Esses são apenas alguns exemplos de modelos de atenção primária à saúde em diferentes países. Cada país tem suas próprias peculiaridades e desafios na organização da atenção primária à saúde, mas o objetivo geral é fornecer cuidados de saúde básicos e acessíveis para toda a população.

Com esses dados apresentados, podemos concluir que em resumo, a qualidade e disponibilidade da APS em planos de saúde ao redor do mundo podem variar significativamente. No entanto, é reconhecido que a Atenção Primária à Saúde é uma parte importante da assistência à saúde e pode ser uma forma eficaz de promover a saúde e prevenir doenças.

Conforme pode ser conferido em nosso outro post, houve um diálogo de alto nível da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e líderes de saúde das Américas sobre a importância de fortalecer e transformar os sistemas de saúde, com foco na Atenção Primária à Saúde.

Para garantir o foco na atenção primária à saúde, o representante da OPAS instou os países a fortalecer a gestão das autoridades de saúde, a governança dos sistemas de saúde, melhorar o empoderamento social e desenvolver serviços de saúde integrados com foco na atenção primária. O diretor da OPAS também destacou que a expansão da atenção primária à saúde é fundamental para enfrentar a carga de doenças não transmissíveis (DNTs).

Conheça a Atenção Primària à Saúde da Qualirede. Clique aqui.

Fontes: 

“Primary Care in the United States” (https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK232512/)

“The UK’s NHS: how does it work?” (https://www.bbc.com/news/health-37246270)

“Healthcare in Canada” (https://www.canada.ca/en/health-canada/services/health-care-system/reports-publications/health-care-system/canada.html)

Compartilhe esse post!

Fale com o nosso time comercial e personalize sua solução!

Se inscreva na Newsletter:

Biblioteca de conteúdos
Gratuitos:

Destaques do Blog:

A APS pode gerenciar urgência e emergência na saúde?

Junho vermelho – doação de sangue

Dia nacional da imunização

APS: Muito além da assistência básica

Clínica de APS – saiba como funciona o atendimento