Siga-nos!

Enfermagem: A ciência do cuidar

Publicado em:
Categoria: Gestão de pacientes; Gestão do beneficiário; Gestão em Saúde

A enfermagem mundial e moderna tem sua ciência consolidada e baseada através da sua precursora Florence Nightingale, que viajava pela Europa levando cuidado, nutrição para os soldados em tempos de guerras.  

Enfermagem no Brasil

No Brasil, a enfermagem começa a ganhar notoriedade como profissão em 1923, com a criação da Escola de Enfermagem Anna Nery em 1923, no Rio de Janeiro. A Enfermagem foi fundamental para transformar a saúde pública do Brasil que tenha um perfil epidemiológico caótico.  

Devemos salientar e enaltecer que o cuidado sempre existiu no Brasil e era realizado pelos índios, curandeiras, rezadeiras, parteiras e os povos originários de matrizes africanas.  

A profissão, surge como uma simples prestação de cuidados aos doentes, passando pela assistência ao parto, maternidade e cuidado com a saúde da criança. Outro desenvolvimento realizado pela enfermagem, era o cuidado voltado as doenças infectocontagiosas como febre-amarela, tuberculose, hanseníase que causavam grandes impactos econômicos ao país.  

A enfermagem, sempre esteve ligada aos cuidados voltados para uma parcela da população menos desfavorecidas e com a abertura das santas casas de misericórdia, o cuidado foi centrado com foco na doença, com objetivo de evitar apenas a morte e não o adoecimento.  

Evolução da atuação

Com a evolução do perfil epidemiológico brasileiro, a enfermagem tomou novos rumos e alcançou novos lugares e comandos de trabalho com a criação de várias políticas de saúde e com leis que garantem mais autonomia e resolutividade a enfermagem. 

Um grande salto para o avanço em cuidado oferecido pela enfermagem, está com a criação do programa de agentes comunitários de saúde em 1991, com equipe de agentes de saúde e um enfermeiro supervisor, onde o cuidado era promover saúde (promoção da saúde), diferentemente de quando começou a profissão no Brasil.

Depois, em 1994, houve a criação do PSF que acrescentou novos profissionais e um novo formato de “cuidar”. 

Enfermeiro na APS

Para o Ministério da Saúde, a APS é uma estratégia que visa atender indivíduo e a família de forma integral e contínua, desenvolvendo ações de promoção, proteção e recuperação da saúde.

Tem como objetivo reorganizar a prática assistencial, centrada no hospital, passando a enfocar a família em seu ambiente físico e social (ROSA E LABATE, 2005). 

Muitos falam que a Enfermagem é a arte do cuidar. Mas, como pode uma profissão tão essencial na saúde da população será considerada arte?

Vamos reformular essa frase dizendo que: A enfermagem é a ciência do cuidar.

E como toda ciência, existem teorias que explicam os vários tipos de cuidado, como, por exemplo, a Teoria Transcultural, de Madeleine Leininger – 1974, que abordar os conhecimentos de antropologia e métodos de pesquisa de campo, adaptada para aos dias atuais como atributo cultural da APS. 

São várias as teorias de enfermagem que embasam os cuidados voltados aos nossos clientes/beneficiários prestados pelos enfermeiros da Qualirede. Onde há pessoas, necessita de cuidados. Onde há cuidado, existe enfermagem.  

Semana da enfermagem

No Brasil, a semana de Enfermagem é comemorada do dia 12/05 até o dia 20/05, onde o dia 12/05 é o Dia dos Enfermeiros e nascimento de Florence Nightingale (precursora da enfermagem no mundo), e dia 20/05 é considerado o dia do Técnico de Enfermagem, dia da morte de Ana Nery, pioneira da enfermagem no Brasil e atuou na guerra do Paraguai.  

A Enfermagem do século XXI, vem ultrapassando barreiras, quebrando paradigmas, enfrentando tabus e alcançando lugares inimagináveis.

Estamos na política, estamos na aviação, na pesquisa, nas salas de aula, na gestão, nos comandos de ministérios, na justiça, na APS, nos hospitais, no científico e principalmente no dia a dia dos nossos beneficiários levando mais saúde para mais pessoas

Artigo por Túlio Alves 

Enfermeiro coordenador da Clínica de APS em Recife 

Conheça a APS da Qualirede

Referências

  1. 1. Souza M de L de, Sartor VV de B, Padilha MIC de S, Prado ML do. O Cuidado em Enfermagem: uma aproximação teórica. Texto contexto – enferm [Internet]. 2005Apr;14(2):266–70. Available from: https://doi.org/10.1590/S0104-07072005000200015 
  1. LEININGER, M.M. Caring: an essential human need. Thorofare, Charles B. Slak, 1981, cap. 1, p. 3-15: The phenomenon of caring: importance, research questions and theoretical considerations. 
  1. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. O trabalho do agente comunitário de saúde.  Brasília: Ministério da Saúde, 2009. Acesso em 28/julho/2015. Disponível em: http://189.28.128.100/dab/docs/publicacoes/geral/manual_acs.pdf 
  1. Rosa WAG, Labate RC. Programa Saúde da Família: a construção de um novo modelo de assistência. RevLatino-am Enfermagem 2005 novembro-dezembro 13(6):1027-34. Acesso em 28/julho/2015. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v13n6/v13n6a16.pdf 

Compartilhe esse post!

Fale com o nosso time comercial e personalize sua solução!

Se inscreva na Newsletter:

Biblioteca de conteúdos
Gratuitos:

Destaques do Blog:

A APS pode gerenciar urgência e emergência na saúde?

Junho vermelho – doação de sangue

Dia nacional da imunização

APS: Muito além da assistência básica

Clínica de APS – saiba como funciona o atendimento